PCPR E PMPR PRENDEM 95 PESSOAS EM MEGAOPERAÇÃO CONTRA O TRÁFICO DE DROGAS

Fotos: Adilson Domingues/Cristiane Cardoso/PCPR

Fotos: Adilson Domingues/Cristiane Cardoso/PCPR

A Polícia Civil do Paran√° (PCPR) e a Polícia Militar do Paran√° (PMPR) prenderam 95 pessoas durante megaoperação deflagrada nesta quarta-feira (26), no Paran√°, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. A missão era desmantelar diversas associações criminosas atuantes no tr√°fico de drogas na região de Palmas, no Sul do Paran√°. Dos mandados de prisões, 68 foram cumpridos e outros 27 indivíduos foram presos em flagrante. Seis estão foragidos. Foram apreendidas porções de maconha, crack, cocaína e armas, além de R$ 80 mil em espécie.

A delegada Alini Simadon destaca que as investigações tiveram grande abrang√™ncia. "Essa operação não visa apenas os pequenos fornecedores, mas também os grandes fornecedores de Palmas e também pequenos traficantes da região", destaca.

Os crimes investigados incluem tr√°fico de drogas, associação para o tr√°fico e lavagem de dinheiro. A operação conjunta, fruto de um ano de investigações, envolveu o cumprimento de 175 mandados judiciais, incluindo 74 de prisão preventiva e tempor√°ria e 101 de busca e apreensão.

O capitão da Polícia Militar, Bruno Bueno, destaca que equipes da PMPR auxiliaram no cumprimento dos mandados. "A Polícia Militar prestou apoio nessa operação, deflagrada em Palmas e municípios vizinhos. Tivemos a participação de mais de 100 policiais".

Foram mobilizados mais de 500 policiais nos tr√™s estados. A ação incluiu suporte aéreo de helicóptero da PCPR e cães policiais da PCPR e PMPR, que ajudaram na localização de suspeitos, drogas e outros materiais ilícitos. As polícias civis de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul auxiliaram no cumprimento dos mandados em seus respectivos estados. A Polícia Penal do Paran√° (PPPR) também participou da ação.

Os mandados foram cumpridos simultaneamente nas cidades de Clevelândia, ?Coronel Domingos Soares, Curitiba, Mangueirinha, Palmas e Pato Branco, no Paran√°; Chapecó e São Domingos, em Santa Catarina, além do município de ?Flores da Cunha, no Rio Grande do Sul.

A operação também buscou a descapitalização das associações criminosas. Foram decretadas medidas de sequestro de bens contra 22 integrantes, visando enfraquecer financeiramente a estrutura dos grupos. Entre os alvos, destaca-se um fornecedor de drogas de Palmas que movimentou mais de R$ 6 milhões durante as investigações.

"Com essa investigação procuramos descapitalizar esses traficantes, principalmente aqueles que movimentam grande quantias de dinheiro. Realizamos uma investigação banc√°ria, financeira e fiscal desses alvos objetivando desvelar imóveis e veículos que foram adquiridos com esse dinheiro ilícito e decorrente do tr√°fico de drogas", afirma o delegado Kelvin Bressan.

AÇÃO CONJUNTA – A ação conjunta entre PCPR e PMPR destaca a importância da cooperação interinstitucional no combate ao crime organizado. A operação não apenas busca a prisão dos envolvidos, mas também a desestruturação financeira dos grupos criminosos, essencial para enfraquecer suas atividades ilícitas a longo prazo.

A operação é resultado de 20 investigações distintas, todas convergindo para o desmantelamento de uma rede criminosa complexa e estruturada. Este esforço investigativo faz parte do direcionamento de atuação de combate ao crime organizado.