Pesquisadora da UEL integra equipe do MEC que avalia livros didáticos do Ensino Médio

Arquivo pessoal

Arquivo pessoal

A professora Silmara Sartoreto de Oliveira, do Departamento de Biologia Geral, do Centro de Ci√™ncias Biológicas (CCB) da Universidade Estadual de Londrina, foi uma das integrantes da avalia√ß√£o de livros did√°ticos pelo Programa Nacional do Livro Did√°tico (PNLD). O Programa é uma proposta do Plano Nacional de Educa√ß√£o (PNE), do Ministério da Educa√ß√£o (MEC), para avaliar os materiais (livros, apostilas, manuais, vídeos de apoio usados em sala) para os professores de todo o Brasil utilizarem em escolas públicas e filantrópicas, do 6¬ļ ano do Ensino Fundamental ao 3¬ļ ano do Ensino Médio.

Silmara foi a única professora da √°rea de Biologia escolhida em meio a todos os pares da Regi√£o Sul. "Esse trabalho foi bastante extenso. O processo come√ßou em novembro, com cursos de capacita√ß√£o com os professores escolhidos. Todas essas obras did√°ticas j√° foram avaliadas em conson√Ęncia com a Base Nacional Curricular Comum (BNCC)", explicou a professora.

O processo de avalia√ß√£o ocorreu de forma completamente sigilosa, desde o ano passado. Silmara participou da avalia√ß√£o de tr√™s obras que ser√£o utilizadas por estudantes do Ensino Médio, do 1¬ļ ao 3¬ļ ano. Ao todo, os materiais escolhidos pelos avaliadores ser√£o utilizados por 19.250 escolas e por mais de 6 milh√Ķes de alunos, somente no Ensino Médio. Os profissionais foram escolhidos pela Coordena√ß√£o Geral de Materiais Did√°ticos (Cogeam), do MEC.

BNCC - Um dos pontos importantes do processo, na opini√£o da avaliadora, foi fazer valer o que a BNCC pressup√Ķe. "É uma garantia, também, de que o mesmo material ser√° utilizado por estudantes de todas as regi√Ķes do Brasil, de Norte a Sul", disse a professora, que atua como avaliadora do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

"Fui escolhida por ser uma docente pesquisadora da √°rea da Educa√ß√£o para ci√™ncia na regi√£o Sul do país e, também, por estar em uma Universidade de ponta e ter forma√ß√£o na √°rea de Ensino. É importante para a UEL ter um representante num trabalho que é um plano de Estado, que fica independente do governo que estiver", avaliou Silmara.